sábado, 17 de março de 2018

TRIP | Roteiro econômico de 6 dias em Gramado/Serra Gaúcha


Quem me segue no Instagram @achados_rj acompanhou minha viagem à Serra Gaúcha, mas achei importante reunir todos os pontos em um só lugar, então nada melhor do que blog, não é mesmo? Assim, quando precisarem das dicas é só chegar aqui!

Vamos começar falando sobre valores! Após algumas pesquisas, eu e marido resolvemos comprar o pacote da Latam Viagens. Vimos até algumas reclamações na internet, mas conosco deu tudo certo e recomendamos. O pacote inclui a passagem e a hospedagem. Vale lembrar que a escolha da pousada ou hotel influencia no valor, assim como a quantidade de dias e em qual época do ano. Como fomos em meio ao período de carnaval, ficou um pouco mais caro. Nosso pacote ficou em R$1.162,83 por pessoa para dias 6 dias.

Para a hospedagem, optamos pelo Hotel Monte Felice e não há arrependimentos. Ele fica bem próximo ao Centrinho de Gramado e é uma lindeza. Super limpo, confortável, aconchegante e com café da manhã delicioso. Recomendamos muito e já estamos com saudade. Voltaríamos com certeza!

Nossa escolha: Hotel Monte Felice, com café digno e quarto altamente confortável, limpo e aconchegante.


Algo que recomendamos muito é: alugue um carro! Assim dá para conhecer outras cidades próximas e ampliar sua viagem com muitas experiências inesquecíveis. Alugamos pela Unidas com super desconto que ganhamos do cartão Sodexo (saiu por R$399 as 6 diárias). Inclusive o cartão foi uma ferramenta muito importante para nossa viagem. Praticamente só comemos em lugares em que ele era aceito, então economizamos muito nesse quesito, um dos mais caros na viagem.

Dica extra: leve dinheiro para pedágios caso visite as cidades vizinhas. A maior parte deles é R$7,90 (preço de fevereiro/2018).

Roteiro


Montamos um roteiro não tão comum. Tentamos fugir um pouco do óbvio e tentamos  fazer coisas de acordo com nosso perfil, então tem de tudo: lugares gratuitos e pagos, alguns mais relax e outros mais agitados. Descrevi todos abaixo (com valores). Espero que goste e te ajude a montar o seu próprio roteiro quando for sua vez de conhecer ou visitar novamente esse maravilhoso destino.

Portal de Gramado: parada obrigatória para uma foto.

 Dia 1 | Gramado
- Fomos em um voo de manhã, então chegamos no aeroporto de Porto Alegre na hora do almoço. Pegamos o carro na Unidas, que fica no próprio aeroporto, mas em um lugar meio distante. Eles têm uma van para levar os clientes no local onde ficam os carros. Seguimos para Gramado e em cerca de duas horas já estávamos lá.
- Almoçamos no Serra Gril (Self Service com precinho ok) e fizemos reconhecimento do Centrinho. Que lugar encantador!
- Decidimos provar os chocolates de todas as lojinhas famosas para, no final, escolhermos qual é o melhor. Durante a viagem experimentamos em diversas lojas. É só você entrar que eles oferecem provinhas, então no final - pasmem - já estávamos enjoados de chocolate. O que ganhou em quesito gosto e preço foi o da Florybal. Nessa época as lojas já estavam recheadas de ovos e outas opções para Páscoa e em um preço muito bom, o que me deixou bem impressionada (achei que em Gramado os chocolates seriam caros).
- À noite pegamos leve no jantar com uma sopinha no Armazém da Lolô. O creme de queijo estava ótimo e bem servido (só não veio no pão, pois tinha acabado).

Mirante na estrada entre Gramado e Nova Petrópolis.

.
Dia 2 | Gramado e Nova Petropólis
- Conhecemos o Mini Mundo e recomendo não só para crianças. Amo miniaturas e é um lugar bem fofo. Recomendo o tour guiado, se possível, com o guia Nelson, que é muito engraçado e ainda tira “baitas fotos”. Preço: R$36 (inteira) e R$18 (meia);
- O dia lindo proporcionou uma experiência inesquecível no Lago Negro. Que lugar maravilhoso! Definitivamente um dos meus preferidos e não por ser gratuito (hahah), mas porque transmite paz e é ótimo para relaxar. Tem pedalinho por R$30.
- Seguimos para o Le Jardin, Parque de Lavandas. É um pequeno lugar com várias flores e cantinhos fofos para belas fotos. Em pleno verão já é lindo, imagina na primavera! O canteiro de lavandas com certeza deve ficar lindíssimo. A entrada é gratuita e possui uma loja onde vende cosméticos e itens de decoração.
- Nosso segundo round foi em Nova Petrópolis, que fica a uns 40 minutos de carro de Gramado. Lá também tem muitas atrações, mas como já estávamos cansados, só fomos a duas, que vou descrever a seguir: 
- O primeiro foi o Labirinto Verde, que é gratuito e fica na principal praça do centro da cidade. É rápido, mas dá para se perder legal (umas criancinhas nos ajudaram a chegar ao meio e sair de lá é bem difícil haha).
- Depois fomos ao Parque Aldeia do Imigrante com lagos e uma mini aldeia com construções representativas e objetos verdadeiros da época da imigração alemã. Legal somente se você estiver com disposição e paciência, o que já não estávamos por conta do cansaço. Bom que a entrada é bem barata: R$5 e ainda tem meia entrada.
- Faltou o Ninho das Águias, onde tem pista de vôo livre. Nossa expectativa era ver o pôr do sol de lá, que dizem ser espetacular, mas ficou para a próxima.
- Fechando o dia agitado, jantamos no Restaurante St Gallen uma sequência de fondue deliciosa. 



   
Dia 3 | Gramado e Canela
- Tiramos o dia para turistar mais um pouco pelo centrinho de Gramado. Aproveitamos para tirar a clássica foto na rua torta, desfilamos pela Rua Coberta e apreciamos cada detalhe para guardar na memória o capricho em cada florzinha que tem por lá.
- Visitamos o Super Carros, um dos poucos arrependimentos da viagem. O ingresso é R$60 (inteira), mas compramos por R$19,99 cada com direito ao simulador no site Laçador de Ofertas, que aliás é uma ótima dica para ir nesses museus caríssimos da região. O valor integral não vale a pena. Fazer um “test drive” em um dos carros tops por cerca de R$500 muito menos... E o simulador foi terrível. Só provou que sou uma péssima motorista! haha Vá somente se você ou seu acompanhante for muito apaixonado por carros.
- Dia de conhecer a famosa Canela. Fizemos o papel de turistas mesmo, então tiramos fotos na frente da Catedral de Pedra, que não podia faltar, e fomos ao Parque Estadual do Caracol. Preços: R$20 (inteira) e R$10 (meia), mas há outras atrações pagas a parte. Não curtir muito e acho que não se compara às outras atrações já visitadas. Mas se tiver vontade vá para tirar suas próprias conclusões, afinal, gosto é gosto. 
- Finalizamos o passeio em Canela no rodízio de pizzas do The Petit. Muito bom! Sabores altamente diferenciados, ofereceram batata frita para acompanhar as pizzas e o ambiente é muito bom. As com chocolate branco são imperdíveis. Também me indicaram muito no Instagram  a pizzaria temática Cara de Mau, mas não fomos por motivos de $odexo haha.


Fotos clássicas: na Rua Torta, no Centro de Gramado, e em frente à Catedral de Pedra, em Canela.

Dia 4 | Carlos Barbosa e Bento Gonçalves
- Um dos dias mais aguardados começou com a visita à queijaria Fetina de Formaio, em Carlos Barbosa, que vende uma variedade deliciosa de queijos, salames e outros. Eu que sou apaixonada por queijo, queria levar todos. Da leva que compramos, falta apenas um para acabar e com certeza deveríamos ter trazido mais. Guarde um dinheiro para gastar lá, vale a pena!
- Partimos para o Vale dos Vinhedos. Lá possui dezenas de vinícolas. Tem passeios por agência de viagens, mas decidimos fazer por conta própria. Escolhemos uma vinícola boutique, a Cave de Pedra, para fazer o famoso tour do processo do vinho com degustação. O local é igual a um castelo medieval, uma atração à parte. O preço para o tour é R$30 por pessoa com direito a cinco rótulos para degustação. Eu não bebo, nem curto vinho, mas.... Quem tá na chuva é para se molhar, não é mesmo? Recomendo! Quem não quiser pagar pelo tour pode visitar o "castelo" para tirar fotos ou apenas ir na lojinha. 
- Depois fomos ao famoso Miolo. Nessa só visitamos a loja e aproveitei para tirar fotos nas videiras que ficam em frente. Divino e deslumbrante, apenas conheça!
- Já em Bento Gonçalves, fizemos o passeio de Maria Fumaça pela agência Giordani Turismo, que vai de Bento à Carlos Barbosa, com parada em Garibaldi, ou vice-versa. Sinceramente esperava mais. Pensei que a vista seria mais interessante. Vi mais da estrutura da cidade (aliá, que casinhas fofas, gente!) do que da natureza da região. O que alegrou mesmo foram as apresentações musicais de música italiana e gaúcha que aconteciam dentro dos vagões e ver como os moradores da região gostam de ver o trem passar (eles param para acenar). Não faria de novo, mas mais uma vez digo: gosto é gosto, então vá e tire suas próprias conclusões. A atração é disputada, principalmente em alta temporada, então compre seu ingresso pelo site deles com antecedência. Preço: R$92 por pessoa.
- Quem compra o ingresso da Maria Fumaça tem direito a assistir a um “espetáculo” sobre a imigração italiana, o Epopeia Italiana. Você vai andando pelos cenários (muito bem feitos) e a história é contada por um ator e vídeos. Bem legal!



Primeira foto, a entrada da Cave de Pedra. Ao lado as videiras que ficam em frente à Miolo.
Abaixo, foto mal tirada de turista na parada da Maria Fumaça em Garibaldi.



Dia 5 | Três Coroas
- Fechamos a viagem com chave de ouro. Decidimos fugir do tradicional (não, não fomos ao Snowland) e resolvemos fazer rafiting pela primeira vez. Escolhemos o Raft Adventure Park. O parque tem uma estrutura incrível (até o banheiro é charmoso). Fazer o passeio por lá saiu um pouco mais barato em comparação às outras opções da região e ainda aceita cartão de débito e crédito. Além de rafiting, tem áreas para banho de rio, para fazer picnic e atividades como rapel, arco e flecha, tirolesa, paint ball, etc.
- São 7km curtindo e enfrentando as corredeiras, com algumas paradas para “brincar” no rio Paranhana. No total são mais ou menos 2:30h, tudo com segurança (permitido para todos a partir de 5 anos). É bem divertido, mas meu medo era cair do bote e perder minhas lentes de contato.
- O passeio custa R$60 por pessoa (mais entrada no parque de R$10). Pagamos R$40 pelas fotos profissionais tiradas pelo percurso. Esse valor é por bote, pode ser dividido entre os integrantes, mas como os outros dois casais que foram conosco não quiseram, pagamos sozinhos. Quem tiver interesse, tem foto mais a filmagem feita pela GoPro que fica no bote por R$80.
- À noite voltamos ao Restaurante St Gallen para um rodízio de comida alemã. Conheci os mil tipos de linguiça e, sim, foi aprovado!!

Nessa eu tava rindo, na maior parte das fotos eu tô fazendo careta.

Dia 6 | Gramado
- Hora triste: a de voltar... Aproveitamos para fazer comprinhas de chocolate na Florybal e levar uma lembrança dessa viagem incrível para casa.
- Ainda deu tempo de curtir uma manhã de domingo como os gramadenses no Lago Negro, só não tomamos chimarrão haha.
- O voo era à tarde, então almoçamos e fomos para Porto Alegre devolver o carro alugado. Saímos de lá com tempo limpo, sol escaldante e chegamos ao Rio com chuva e muita vontade de voltar... Mas bola para frente porque temos próximas viagens para planejar. Quem também ama voltar já pensando na próxima?
--

Esse foi um resumo da viagem de 6 dias, mas se tiver alguma dúvida, não hesite em perguntar! 
Gostou? Se você também já foi à Serra Gaúcha, quais lugares mais gostou de conhecer? Dê mais dicas para a gente!

Bjs, 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

TRIP | Um fim de semana em Teresópolis

Essa é uma cidade perfeita para aquela viagem rápida para descansar. Teresópolis fica a cerca de uma hora do Rio e em um instante você chega para aproveitar o que o local tem de melhor: tranquilidade, boa comida e passeios para todos os gostos. No inverno também é bom para curtir um friozinho, mas na semana que fui estava dando até piscina! Como é bem pertinho, tem os que prefiram apenas passar o dia e o melhor é que dá para aproveitar perfeitamente. 


Onde ficar?

Recebi a ótima indicação da Pousada Matitaterê. Ela fica no bairro Alto, próximo à Feirinha, apesar de eu ter achado longe para ir andando. As instalações estão novas e em perfeito estado, além de muito bem decorado em todos os detalhes. O quarto tem um bom tamanho, com tudo extremamente limpo e uma maravilhosa cama. O café é simples, mas variado com bolos, pães, frutas, iogurte, ovo mexido, pão de queijo, sucos, frios e outros. A única coisa que deixou um pouco a desejar foi a limpeza da piscina, mas só tenho elogios à pousada, que tem um ar sofisticado e até lembra em alguns momentos um hotel.


Pousada Matitaterê
O local do café também é fofo e bem decorado.
Pousada Matitaterê
A área da piscina: pena que estava suja no dia.



Onde comer?

Minha primeira indicação é o Viva Itália. Muito recomendada por todos que vão à cidade, o local é um complexo com uma loja, uma sorveteria e o restaurante "É vero!". As especialidades da casa, é claro, são as massas. Provei o Polpetone de carne com recheio de muçarela e Nhoque aos Quatro Queijos. A carne estava maravilhosa, mas achei que o Nhoque poderia estar mais saboroso. O preço não é dos mais baratos (confira aqui o cardápio com todos os valores), mas é super bem servido. Todos os pratos servem duas pessoas (dependendo serve até três). Não recomendo a sobremesa que escolhi: um Petit Gateau de limão, que nada mais é do que um bolinho de limão (sem recheio molinho) com um sorvete puríssimo (e bem azedo) também de limão. Achei enjoativo demais. Indico a Taça de Ferrero Rocher, escolha certa do marido. O local é lindo, todo decorado de Natal e acho que vale a pena ter essa experiência, apesar da conta ter ficado salgada.


Viva Itália
Amo um Papai Noel!
Viva Itália
Dá para comprar as comidinhas servidas no restaurante!

Outro local lindo para visitar é a Vila St. Gallen. Lá tem, além de lojinhas, restaurante e pub, uma visita guiada para acompanhar a fabricação de cerveja. Se essa não é sua praia, você pode entrar apenas para visitar o espaço, que é uma verdadeira vila germânica com direito a casinhas cenográficas e igrejinha. Não comi por lá, mas quero experimentar o cardápio na próxima vez.

Outra indicação é o Paradise Garage. Um pub com música boa e ao fundo uma oficina, onde dá para apreciar relíquias como fuscas e kombis. Vale a pena visitar e, claro, comer. Minha pedida foi hambúrguer, mas tem muitas outras opções de petiscos e bebidas. No dia que fui não tinha música e estava bem vazio, mas creio que não é tão tranquilo assim em todos os finais de semana. 


Paradise Garage
A maionese temperada estava ótima!
Paradise Garage
A oficina é uma atração a parte.




O que fazer?

Além de comer muito? Passear, claro! O ponto mais famoso, com certeza, é a Feirinha do Alto. Preferi ir no domingo e estava lotada! Muitos produtos artesanais, mas não achei muito bom para roupas. Os preços estavam ok, não muito diferente de outras feirinhas que já fui.

Feirinha de Teresópolis
Ganchos de parede individuais por apenas R$ 5.
Feirinha de Teresópolis
Capas de almofadas em várias estampas por R$ 10.

Se você gosta de curtir trilhas e cachoeiras, dê uma passada no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Não é barato para entrar (R$17 por pessoa para não moradores da região + R$15 de estacionamento), mas vale se você gosta de relaxar e ter contato com a natureza.


Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Para tomar banho ou só apreciar.
Trilha Suspensa do Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Trilha suspensa.


Faça também uma visita rápida à Granja Comary, onde a seleção brasileira treina. A vista é bonita e é um bom lugar para tirar fotos, assim como o Mirante do Soberbo. Lá tem visão privilegiada do Dedo de Deus e fica bem na entrada da cidade.



Roteiro:

Baseado na minha experiência, vou montar para vocês um roteirinho de fim de semana, com chegada na sexta à noite, afinal somos pobres mortais e trabalhamos, né?

SEXTA
Noite: Jantar no Viva Itália com direito a apresentação dos "garçons encantodores" (música ao vivo que só ocorre nesse dia da semana)

SÁBADO:
Manhã: Curtir a tranquilidade do Parque Nacional da Serra do Órgãos
Tarde: Almoçar e tirar fotos na Granja Comary
Noite: Aproveitar uma música no Paradise Garage

DOMINGO:
Manhã: Passear e comprar na Feirinha 
Tarde: Finalizar com uma visita à Vila St. Gallen e almoçar por lá
Noite: a parte mais chata... Final da viagem.


Bom, essas foram minhas indicações para uma viagem rápida, mas com certeza Teresópolis tem muito mais a oferecer. Quais são as suas dicas? Me conta aqui nos comentários!

Bjs,


segunda-feira, 9 de outubro de 2017

BazarZin | saiba como foi o bazar das bloggers

Da esquerda para a direita: Thatiana Salles [@achados_poderosos_], Simone Duarte [@bolsos_furado], Nathaly Cunha [@niteroiensebasica], Thamara Batista [@achadosdatham], Adriana Temer [@achoquesoublogieria], eu, Amanda Valente [@achadosfashion_rj] e Gabs Taranto [@achadosdagabs].

No último sábado, dia 07 de outubro, aconteceu o BazarZin, e você que me acompanha no ig @achados_rj provavelmente já sabe do que eu tô falando. Eu e mais sete bloggers (foto acima) nos juntamos para organizar um bazar com os nossos desapegos, mas não era só isso: queríamos uma vibe boa, com comidinhas, sorteios para nossas seguidoras e também transformar esse momento em uma forma de ajudar a quem precisa com doações de alimentos e lenços para mulheres que estão passando pelo câncer (olha o Outubro Rosa, aí!). Assim nasceu o evento, que contou com a ajuda de vários parceiros maravilhosos.

Batata (delícia) do Vall (acima) e os
chocolates do Mirandas Doces (abaixo).
O local foi a Casa 137, no Grajaú. Um espaço de beleza lindo que nos recebeu de braços abertos. Para as comidinhas, tivemos a participação do @batatadovall_oficial, com delícia de batata rostie, e o @mirandasdoces, com palha italiana, bombons, pão de mel, etc. Hummmm...


Nossos desapegos estavam bem baratinhos (minhas peças estavam a partir de R$ 5!), mas eu desconfio que para quem estava no evento a melhor parte mesmo foi a dos sorteios. De meia em meia hora tinham prêmios maravilhosos. Quer um exemplo? Que tal ganhar um kit completo de produtos para cabelos da Yensah? Ou então um voucher para comprinhas na Mercatto? E teve muito mais! Além dessas duas marcas, olha o time de peso que nos apoiou:  @secretabiju@melaninagifts,@lojavonter@aline.massa,@triboggaia,@browniecafe,@priladeiraestetica@espacolaser@karinabarretoarquitetura@zhoe_calcados_femininos@lumiereboutiqueoficial e @_flabiju.

Vários kits da Yensah foram sorteados.

Vamos falar agora da parte da decoração? Não ficou lindo? Ideia da Simone @bolso_furado e da Amanda @achadosfashion_rj. A execução foi por @rangel_arquitetura juntos com os nossos maridos. Para os itens de decoração, além dos que as meninas trouxeram das próprias casas, contamos com a colaboração da @festarialocaoes e da @multitop_presentes_rio (lojinha da Saara que eu simplesmente amo)!


Não posso deixo deixar de comentar sobre as camisas especialmente produzidas pela Citycol para usarmos no evento (e também foram sorteadas), com direito à estampa da Gabs @achadosdagabs.

Ah, todas as fotinhas desse post foram da fofa @brunamellofotografia.

A pessoa tava cansada, mas feliz! :)

Foi cansativo como todo evento feito pelas próprias mãos, mas muito gratificante! Agradeço a todos que foram para prestigiar, comprar, tirar foto e se divertir. Que venham mais eventinhos como esse! 

Bjs,